Arquivo | 10/12/2010

Pudim de Natal


In Jornal da Região de Cascais

 Ingredientes
1 lata de leite condensado
2 vezes a mesma medida de leite
3 ovos
1 colher de chá de essência de baunilha
1 macã grande sem casca e cortada em fatias finas
Canele a açúcar para polvilhar
2 pãezinhos cortados em fatias finas
150 g de ameixas pretas secas picadas
100 g de passas
100 g de nozes picadas
Pedaços de manteiga
Preparação
Bata o leite condensado, o leite, os ovos e a essência de baunilha. Unte uma forma grande com manteiga e polvilhe com açúcar. Forre o fundo da forma com parte das fatias de maçã e polvilhe com açúcar e canela. Aos poucos, embeba as fatias de pão na mistura do leite condensado e coloque-as sobre as maçãs. Distribua parte das ameixas, das passas e das nozes e repita as camadas até que a maçã acabe. Cubra tudo com a mistura de leite condensado restante, espalhe pedaços de manteiga por cima e leve ao forno médio durante cerca de 40 minutos.
Bom Apetite 🙂

Sem Ti


Ficámos aqui
Perdidos
No vazio que deixaste
Na dor que nos consome
A cada segundo é sentida a tua ausência
A cada dia
Procuramos
Por ti
Já não encontramos a tua presença
Mas sentimos que por aqui passaste
E que nos deixaste
O mais belo
O mais puro
O mais verdadeiro
O elo que nos liga é seguro
Certos que tivemos de ti o mais nobre dos sentimentos
… o teu Amor!
LF

Casúlo


À margem do meu corpo
Está uma linha ténue, quase invisível
Na qual que me protejo
Com a qual me escondo
Uma cápsula que ninguém vê
Tecida como a teia mais complexa
Minuciosa e quase perfeita
Ninguém entra nem sai
Só eu fico…
LF

Mãe


Amaste-me antes de eu existir
Guardaste-me dentro te ti, como um tesouro
Deste-me o calor do teu colo, para que não sentisse frio
Alimentaste-me na abundância dos teus seios
Olhaste-me como se eu fosse a tua própria vida
E hoje mãe…
Só hoje…
Eu consigo entender esse amor sem fim
O poder que ele tem em mim
Hoje mãe…
Eu sei… o que sentes por mim!
LF

Teia


Solto um suspiro de cansaço
Da saudade de sentir o teu abraço
Do tempo em que existiam sentimentos
E choro…
Choro por hoje só ter lamentos
Daquilo que não tenho, que perdi ao longo da viagem
Solto um suspiro de cansaço
Da falta que me faz um beijo
Por não mais sentir desejo
E choro…
Choro por querer estar onde não estou
Por não saber para onde vou
Entrelaçada numa teia construída
Que me vai sugando a vida
Solto um suspiro de cansaço…
LF

A Luz


A revolta apodera-se de mim a cada ano que passa
A cada mês
A cada dia
A cada instante…
Já nada aos meus olhos é como antes
Cada Primavera é mais fria
Cada Verão tem menos maresia
Cada Outono é mais cinzento
Cada Inverno se transforma num lamento
Mas eis que vislumbro o Sol por entre uma janela
E os raios quentes iluminam-me o olhar
Aquecem o mais profundo em mim
E nesse momento estou certa
Que esta revolta terá um fim.
LF

À Noite


A noite está cerrada
Não avisto daqui as estrelas
E que pena não poder vê-las…
Trago comigo o peso da escuridão
Estendo o braço na esperança de alcançar a tua mão
Está escuro
Não te vejo, não vejo nada
Não sinto, não sinto nada
Só o bater do meu coração me guia
Nesta noite escura e fria
Esperei até ser dia…
Para ver e sentir o que a noite encerrava.
LF

Têmpero


Tempero de sal
O sabor a pimenta levemente adocicado
A massa estendida, leve e solta
Pronta para construir sonhos
Sonhos de leite e mel.
Falta-me o cheiro a canela com aroma de laranja
Memórias dos sentidos transcritas em papel vegetal barrado de esperança
Aqueço, acalento e sirvo quente…

LF

Perdido


A meio da estrada e de repente, dei por falta de mim
Onde fiquei Eu?
Onde deixei a minha alma se o meu corpo está aqui?
Ficou no tempo em que sorria, no tempo em que ainda acreditava
Perdeu-se de mim…
E todos os dias me arrasto em busca dela, na esperança que seja ela a encontrar-me algures a meio da estrada.

LF

Ovos no forno com beringela


Ingredientes (4 pessoas)
8 ovos
3 beringelas
1 alho francês
2 dentes de alho
1 tomate
100 g de manteiga
1 colher de sopa de pimentão doce
1 colher de sopa de orégãos picados
Sal
Preparação
Lave as beringelas e seque com um pano. Aqueça o forno a 200º. Corte as beringelas ao meio e forre um tabuleiro de forno com alumínio. Coloque as beringelas com a casca virada para cima e asse durante cerca de 30 minutos, até a casca ficar bem dourada. Retire do forno e deixe arrefecer.
Lave o alho francês, descasque e pique em pedaços pequenos. Descasque e pique os alhos. Descasque o tomate e corte em cubos pequenos. Refogue com manteiga e sal durante cerca de 10 minutos, numa frigideira em lume brando. Com uma colher retire a polpa das beringelas e junte ao refogado. Tempere com o pimentão doce e os orégãos, misture  e deixe ficar em lume brando mais alguns minutos.
Reparta o refogado por 4 taças de ir ao forno ou num só tabuleiro. Abra dois ovos em cima de cada taça e sal a gosto. Adicione uma noz de manteiga em cada taça e vai ao forno cerca de 10  minutos para escalfar os ovos. Tape as taças ou o tabuleiro com papel de alumínio para que a gema não fique dura. Pode servir com arroz a acompanhar.
Bom Apetite 🙂
%d bloggers like this: