No Banco do Jardim


Sentada num banco de jardim
Onde todos passam por mim
A minha imaginação não tem fim…

Voo alto como as gaivotas
Atenta a cada movimento
Escuto o piar dos pássaros
Lá no firmamento

E imagino-me voar
Por este céu sem fim
Aproveitando todos os momentos
Que neste instante
Me pertencem… só a mim

Momentos de solidão
Envolta nesta multidão de sons e odores
Que tento absorver a cada golfada de ar que inspiro

O cheiro a relva fresca
Recentemente encharcada pelas últimas chuvas de Inverno
É para mim o pronúncio de melhores dias
Onde o Sol reinará
E a luz será abundante… rasgando os céus, para afastar as nuvens
Que teimam em tapar a luz

Sentada num banco de jardim
Sonho…
Porque os sonhos são o impulso da Vida.

Lúcia Fernandes

Categorias: Uncategorized

Subscreva-nos e siga-nos aqui!

Subscribe to our RSS feed and social profiles to receive updates.

One Comment em “No Banco do Jardim”

  1. 13/03/2011 às 18:42 #

    🙂 gostei

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: