Arquivo | Uncategorized RSS feed for this archive

Desejo


Entrelaçar-me em ti
Perder-me na sede de te beber
E finalmente encontrar-me na fome de ter
O calor que emana do teu corpo
O sabor do teu olhar no meu rosto
A mão que me aperta contra o porto seguro, que é o teu abrigo

Um querer ávido e sem fim
De te entralaçar em mim…

O querer que o relógio pare de bater… agora!
Para que não termine jamais este desejo em mim…

LF

Feliz Natal Meu Amigo


Adormeci sobre as páginas escritas de um livro rasurado e riscado


Gatafunhos imperceptíveis… 


Trechos desse livro eram claros e felizes e outros difíceis de ler e compreender… 


E várias vezes nesse livro apareceu o teu nome… 


Fazes parte do livro da minha vida e mesmo que te afastes de mim, 


Ficarás gravado para sempre nas páginas sobre as quais adormeci… 


Feliz Natal!


LF

Sem Ti


Ficámos aqui
Perdidos
No vazio que deixaste
Na dor que nos consome
A cada segundo é sentida a tua ausência
A cada dia
Procuramos
Por ti
Já não encontramos a tua presença
Mas sentimos que por aqui passaste
E que nos deixaste
O mais belo
O mais puro
O mais verdadeiro
O elo que nos liga é seguro
Certos que tivemos de ti o mais nobre dos sentimentos
… o teu Amor!
LF

Casúlo


À margem do meu corpo
Está uma linha ténue, quase invisível
Na qual que me protejo
Com a qual me escondo
Uma cápsula que ninguém vê
Tecida como a teia mais complexa
Minuciosa e quase perfeita
Ninguém entra nem sai
Só eu fico…
LF

Mãe


Amaste-me antes de eu existir
Guardaste-me dentro te ti, como um tesouro
Deste-me o calor do teu colo, para que não sentisse frio
Alimentaste-me na abundância dos teus seios
Olhaste-me como se eu fosse a tua própria vida
E hoje mãe…
Só hoje…
Eu consigo entender esse amor sem fim
O poder que ele tem em mim
Hoje mãe…
Eu sei… o que sentes por mim!
LF

A Luz


A revolta apodera-se de mim a cada ano que passa
A cada mês
A cada dia
A cada instante…
Já nada aos meus olhos é como antes
Cada Primavera é mais fria
Cada Verão tem menos maresia
Cada Outono é mais cinzento
Cada Inverno se transforma num lamento
Mas eis que vislumbro o Sol por entre uma janela
E os raios quentes iluminam-me o olhar
Aquecem o mais profundo em mim
E nesse momento estou certa
Que esta revolta terá um fim.
LF

Teia


Solto um suspiro de cansaço
Da saudade de sentir o teu abraço
Do tempo em que existiam sentimentos
E choro…
Choro por hoje só ter lamentos
Daquilo que não tenho, que perdi ao longo da viagem
Solto um suspiro de cansaço
Da falta que me faz um beijo
Por não mais sentir desejo
E choro…
Choro por querer estar onde não estou
Por não saber para onde vou
Entrelaçada numa teia construída
Que me vai sugando a vida
Solto um suspiro de cansaço…
LF

À Noite


A noite está cerrada
Não avisto daqui as estrelas
E que pena não poder vê-las…
Trago comigo o peso da escuridão
Estendo o braço na esperança de alcançar a tua mão
Está escuro
Não te vejo, não vejo nada
Não sinto, não sinto nada
Só o bater do meu coração me guia
Nesta noite escura e fria
Esperei até ser dia…
Para ver e sentir o que a noite encerrava.
LF

Têmpero


Tempero de sal
O sabor a pimenta levemente adocicado
A massa estendida, leve e solta
Pronta para construir sonhos
Sonhos de leite e mel.
Falta-me o cheiro a canela com aroma de laranja
Memórias dos sentidos transcritas em papel vegetal barrado de esperança
Aqueço, acalento e sirvo quente…

LF

Perdido


A meio da estrada e de repente, dei por falta de mim
Onde fiquei Eu?
Onde deixei a minha alma se o meu corpo está aqui?
Ficou no tempo em que sorria, no tempo em que ainda acreditava
Perdeu-se de mim…
E todos os dias me arrasto em busca dela, na esperança que seja ela a encontrar-me algures a meio da estrada.

LF

Memória de Ti…


Tento rebuscar na minha mente… a memória de ti
Procuro a lembrança que deixei lá atrás… distante de mim
Tento em desespero encontrar um cheiro… um choro… um sorriso… não encontro
Tudo aconteceu no tempo em que a minha memória não te pôde gravar…
Dou por mim sem norte, perdida… sem memória de ti

Mas hoje miro-te o rosto… deste lado da janela
Pressinto a tua beleza, o teu encanto e a tua generosidade
E sei…
Que a partir de hoje
Só terei memórias de Ti…

LF

Reencontro…




Vida
Idas e vindas
Vindas vagas
Idas findas
E no vai e vem da vida
Algumas vezes te encontro
Outra vezes te perco
E mil vezes anseio que chegues…
Te vejo de vez em quando… vagamente… sem poder tocar-te
Mas no vai e vem da vida
Se eu pudesse trocaria
O eterno de vez em quando
pelo sempre…



Adaptado de:
(Cristiane Souza Gomes)

Ás vezes…


Ás vezes preciso estender o braço para ter a certeza que és presente,
Ás vezes basta procurar dentro da minha alma para saber que não estás ausente…

LF

Doce Tutti-Frutti




Espaço para Saborear!

Ingredientes

1 lata de fruta cocktail
2 pacotes de natas
1 dl de água
1 embalagem de gelatina em pó
Sobras de bolos

Preparação

  • Bata os 2 pacotes de natas em chantilly.
  • Faça a gelatina, dissolvendo ´num decilitro de água quente, juntando em seguida um segundo decilitro de água fria e leve ao frigorifico para solidificar.
  • Intercalar uma camada de restos de bolo, de fruta, de gelatina cortada aos cubos e de natas, tornando a fazer outra camada igual finalizando sempre com as natas.
  • Sirva frio.

Bom Apetite 🙂

Frango de Fricassé




Espaço para Saborear!

Ingredientes

1 frango com 1,2 Kg
Sal e pimenta
1 ramo de tomilho
2 colheres de sopa de manteiga
1 colher de chá de açafrão
1 cebola
4 dentes de alho
1 dl de vinho branco
2 dl de água
2 dl de natas
Para o arroz:
3 dentes de alho
0.5dl de azeite
300 g de arroz
6 dl de água
Sal
1 ramo de coentros
Para o Fricassé:
2 gemas e 1 limão
1 colher de sopa de mostarda

Preparação

  • Comece por cortar o frango aos pedaços médios e tempere-os com sal, pimenta e tomilho. Leve a corar na manteiga e junte o açafrão, a cebola e os alhos picados, deixando refogar ligeiramente.
  • Regue com o vinho e, assim que ferver, regue com a água. Cozinhe lentamente durante cerca de 25 minutos. Adicione as natas e cozinhe lentamente por mais dez minutos.
  • Para o arroz, refogue ligeiramente o alho picado no azeite e envolva o arroz. Regue com a água, tempere com sal e cozinhe lentamente com o tacho tapado por aproximadamente 10 minutos. Envolva os coentrso grosseiramente picados e reserve.
  • Para o fricassé, envolva as gemas com o sumo de meio limão e a mostarda e deite no molho da carne, mexendo sempre até ficar cremoso. Depois de colocar numa travessa de servir, decore com rodelas do restante limão e sirva o arroz à parte.

Bom Apetite 🙂

%d bloggers like this: